segunda-feira, 9 de março de 2009


Estava observando as estrelas e me lembrei daquela colocação que de tão usada já virou clichê “Me sinto um pontinho minúsculo e insignificante, diante desse céu tão esplendoroso.” Então parei para pensar sobre nossa insignificância e ela realmente é enorme, provavelmente nem um quinto da população vai saber que você nasceu, mais da metade dos seus amigos já te esqueceram, quase todas aquelas pessoas por quem você já teve uma queda nem notaram sua presença, a vendedora da sua loja preferida pensa que você é uma cliente normal toda vez que te vê e todas as criaturas bizarras por quem você já passou nem olharam na sua cara.

Por outro lado, você pode mudar o mundo, pode ser a ultima jujuba vermelha, alguém realmente especial, uma pessoa invejável e admirável, hipoteticamente poderá escrever seu nome na brisa fresca de verão, carregada com os cheiros das flores campestres, uma brisa agradável que acalma os desesperados, aperta o coração dos apaixonados e refresca o mundo de leste a oeste. Junto com essa brisa voam belas borboletas que tem a missão de colorir qualquer lugar por onde passam despertando alegria, perseguindo as borboletas corre um gatinho branco com pele sedosa, esse gatinho traz esperança ao mundo, pois tem a postura mais inocente e encantadora de todas, e por fim, junto à brisa voam pétalas de rosas que secam as lagrimas dos amargurados, despertando assim o sentimento de que podem amar novamente.

Para participar dessa brisa fresca, não é necessário ser o mais inteligente ou o mais rico, basta ser generoso com seus amigos, gentil com quem não se conhece, pois o mundo precisa de pessoas boas, vivemos em uma época muito individual, o capitalismos vem corroendo o coração do homem.

Já perdemos nossas borboletas a muito tempo, nossas pétalas já foram queimadas, o perfume se perdeu em meio as bombas, mas ainda nos resta o belo gatinho branco, pois a esperança é a ultima que morre.

Sim mais um clichê, porem é um clichê tão usado que seu significado foi esquecido, brilhe e seja uma estrela maior.

5 comentários:

Dú Esperanco disse...

longe das luzes, as estrelas aparecem na sua frente, até onde suas vistas alcançam, e somem do outro lado, deixando só o brilho...
e sim, nosso mundo precisa de pessoas boas!
ótimo post tolinha!

Helena disse...

Que LINDOOO!
Vamos mudar o mundo!
=DD
escreves muito bem, ó menina!

Amei!
simplesmente fantástico...

maah ribeiro disse...

adorei a parte da jujuba vermelha :D
hahahaha!
sério meu bem, maravilhoso o post. quem sabe já não muda a cabeça de muita gente por aí?! ;)

:*

Sthéfane Perront disse...

Você ja esta fazendo sua parte com esse post nossa borboleta rosa!!

lindo ameeeeeeeeei!!

kevin/sirks disse...

poooxa,adorei esse texto*-*, especialmente quando fala de sermos alguém no mundo e escrever nossos nomes na brisa fresca de verão...

Nunca tinha visto alguém falar sobre isso desse jeito sabe,deu uma aparência mágica e especial que na hora percebi que só você poderia escrever...parabéns =]